Buscar
  • André de Coimbra

Como melhorar o rendimento de minha equipe?


Quando a empresa não vai bem, muitos são os fatores que explicam essa fase. Mas, nem sempre os gestores sabem quais pontos devem atacar para melhorar tal situação. Existem inúmeras opções, mas o que deve ser rapidamente identificado é se os próprios funcionários estão insatisfeitos com alguma política interna e com isso, não terem o rendimento esperado pela empresa.

Se os funcionários não estão rendendo o suficiente, deve-se buscar os motivos para tentar tratá-los a tempo. Problemas pessoais, problemas no ambiente de trabalho, salário abaixo do esperado, insatisfação com superiores e até mesmo a falta de capacitação para determinadas funções podem influenciar. Dessa forma, além de não fazer o trabalho da melhor maneira, o empregado passa a prejudicar o clima da empresa – falta de motivação e foco podem contaminar os colegas no ambiente de trabalho.

Nas diversas situações, o empreendedor deve buscar maneiras de tratar esses problemas para manter os funcionários motivados a buscar um ótimo rendimento. A seguir daremos algumas dicas de como enfrentar a situação:

· DISTRIBUIR MELHOR AS ATIVIDADES

Nada mais desmotivador do que ter um número exagerado de atividades ou entregáveis para o final do mês. Geralmente é o que se passa na cabeça de qualquer funcionário de muitas empresas. Os superiores desses funcionários devem tomar muito cuidado com o número de atividades, rotinas, controles que eles devem passar para serem realizados. Devem se preocupar com a quantidade, orientar quem deve fazer e de que forma, para que a orientação não fique imprecisa e cause confusão nos que irão executá-la. Deve ficar claro para os empregados quais são as atribuições, pois se não um acaba fazendo mais atividades, outro menos, e pode ser que alguma atividade não seja entregue da melhor forma ou no prazo adequado. Para isso, é fundamental que o gestor conheça e domine os processos da empresa, ou do seu setor, para que ele consiga mensurar todos os envolvidos para realizar uma tarefa, por exemplo, que impacte num processo de interesse.

· ACOMPANHAR AS ATIVIDADES MAIS DE PERTO

Cargos de liderança, como gerentes, chefes, coordenadores, até alguns casos de diretores devem se atentar em conhecer e acompanhar as atividades. Não devem apenas dar tarefas e esperar pelos resultados. É importante acompanhar o processo de execução, e mostrar para os funcionários interessepor seus esforços, o que pode levar a um aumento significativo na produtividade. É crucial conhecer os processos para saber como eles refletem nos objetivos da empresa. Quando o contrário ocorre, ou seja, quando os superiores não dão atenção devida às atividades dos funcionários ou não os acompanham, isso acaba por gerar um significado de que o trabalho deles é pouco importante, e geralmente acabam por atrasar prazos e resultados menos eficientes das tarefas consideradas não prioritárias ou com ordem de importância baixa dada pelos chefes.

· LIMITE AS OPÇÕES

Para uma determinada atividade, quanto menos opções você der a um funcionário, mais fácil ficará para ele tomar uma decisão. Dar apenas uma opção é muito ditatorial e pode ter o efeito contrário. O funcionário pode agir até mais lentamente, como retaliação. Uma boa regra é dar três opções. Isso dará ao trabalhador a liberdade de escolha, o que é motivador, mas, ao mesmo tempo, deve originar uma decisão rápida. Nada melhor do que ter caminhos a serem seguidos e optar por um deles em comparação a não ter nenhum.

· DÊ PRAZOS INTERMEDIÁRIOS

Vamos dar o exemplo de um projeto que tem que ser entregue no final do mês. Quebre esse prazo em quatro limites de datas anteriores (marcos intermediários) e peça para que o funcionário lhe entregue partes do projeto a cada semana. Essa repartição de entregas dará a ele a sensação de imediatismo, de que é preciso fazer parte das tarefas antes do fim das datas de entrega, ajudará na organização e no cumprimento dos prazos, e, por consequência, da meta de fazer o projeto ser entregue ao final do mês.

· DÊ O SUFICIENTE: ORIENTAÇÃO E TREINAMENTO

Você contratou uma pessoa que parecia ser ótima em alguns quesitos e competências, mas ela está atrasando prazos ou não consegue fazer as atividades de forma satisfatória. Procure entender o motivo. Às vezes, o funcionário pode não render o suficiente porque ele não tem todas as ferramentas necessárias para fazer determinada tarefa. Ou então ele pode não ter recebido as instruções adequadas ou não ter treinamento suficiente para aquela atividade. Entendendo a causa, fica mais fácil solucionar o problema.

· TRACE METAS COM O FUNCIONÁRIO – QUE SEJAM PLAUSÍVEIS

Fique atento às metas dos colaboradores da sua empresa. Metas muito difíceis de serem alcançadas podem atrapalhar a produtividade. Quando o objetivo é tão difícil de ser alcançado, os mais pessimistas não se esforçam para alcançá-lo, pois o esforço ou dedicação são muito grandes, ou o caminho até ele ainda é desconhecido. Para entender melhor a capacidade do funcionário para realizar suas atividades, trace as metas junto com ele. É importante observar caso a caso e ser flexível em alguns pontos. Com essa tática, o empreendedor mostra que os objetivos previstos são baseados em um consenso e não em uma decisão arbitrária.

· PROCURE ENTENDER O QUE ESTÁ ACONTECENDO

Mostre preocupação e busque entender o que está acontecendo na vida pessoal ou profissional do funcionário. Pergunte o que está acontecendo e o que poderia ser feito para melhorar a situação. Caso o problema seja na empresa, as dicas acima podem resolver. Se não, tente encontrar uma solução junto com ele. Quando os problemas estão em casa, pode ser difícil ajudá-lo, mas tente ser mais compreensível na flexibilização de horários, folgas de expediente e ofereça uma palavra amiga. Um simples ato como esse já pode melhorar a situação incômoda.

· FALE A VERDADE: COBRE

Dependendo da situação, uma chamada de atenção pode ser a melhor atitude ao lidar com funcionários que não tenham motivos fortes para justificar a queda na produção e verificar que eles não reagiram às dicas dadas acima. A solução dos problemas pode estar em uma boa chacoalhada com tom de cobrança para despertar atitudes, fazer com que ele se motive a dar uma resposta.

· DÊ FEEDBACK

A falta de diálogo com os chefes pode desmotivar qualquer empregado. Sem haver o devido acompanhamento das atividades, os superiores não têm como avaliar completamente seus funcionários. Porém, se realizarem um acompanhamento devido, podem dar feedbacks mais completos e diretos. Sem saber se suas tarefas estão sendo bem feitas, os colaboradores podem ficar sem rumo ou saber sob o que estão sendo avaliados, pois os feedbacks são mais gerais quando as atividades não são bem acompanhadas. Preze pela valorização do que está certo e aponte as falhas no processo ou tarefa para que haja a devida correção quando precisar fazer avaliações. Alguns funcionários não sabem caminhar sozinhos quando encontram dificuldade, mostre-os caminhos e possíveis passos para produzir melhor.

· SAIBA OS LIMITES

Caso o funcionário continue fazendo o que quer, rendendo pouco ou não realizando atividades, descumprir prazos ou metas e, ao mesmo tempo contaminar o ambiente com pensamentos negativos, pode ser que a demissão seja a última opção a ser considerada. Seja firme, dê um feedback para que a pessoa possa refletir sobre a situação e tentar melhorar. Mas é importante ressaltar que você deve tentar outras soluções antes de optar por esse recurso, que deve ser o último de um empreendedor para com seu empregado.

Quando se trata de motivação, muita coisa deve ser levada em consideração. Os supervisores ou gerentes da empresa devem tentar modificar algo e agir corretamente para motivar seus funcionários, para que eles possam render melhor no ambiente de trabalho.

Com as dicas abordadas podemos ter um caminho a ser seguido. Sabendo tratar de possíveis problemas, sua empresa pode melhorar na motivação dos seus empregados para render melhor.

Percebendo que as coisas não vão bem apesar das correções e tentativas de mudanças pelos gestores, é sinal de que algo pode estar errado na gestão de processos e atividades da empresa, assim como eles se relacionam (se conectam) com outros processos e outras atividades.

Para isso, podemos propor formas de organizar e priorizar as atividades ao estudar os processos, para melhor distribuir recursos, sejam eles tempo ou energia de trabalho, de acordo com os objetivos da organização a ser impactada, ou seja, sua empresa.

0 visualização

Entre em Contato

Tel: 081-4101-7353

Cel: 081- 9.9987-5152 TIM / WhatsApp

falar@andredecoimbra.com.br

Recife /PE - Brasil

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com