Buscar
  • André de Coimbra

Hipnoterapia


HIPNOTERAPIA

Talvez você já tenha ouvido falar em hipnoterapia ou hipnose com certo ceticismo. Infelizmente, a técnica ficou conhecida em shows sensacionalistas em que pessoas eram induzidas a, por exemplo, a comer uma cebola achando que era uma maçã.

Além do sensacionalismo, esse tipo de hipnose não tem efeito terapêutico e só ajudou a criar muitos mitos e preconceitos em torno da hipnoterapia, que é bem diferente. A hipnoterapia aqui relatada é uma técnica aplicada por profissional especializado, preparado para ajudar pessoas de forma precisa e segura.

Só pra ter uma ideia, a hipnoterapia se tornou tão reconhecida no Brasil e no mundo que em 2018 o Ministério da Saúde a incluiu no SUS¹.

O que é hipnoterapia?

A hipnoterapia (ou hipnose clínica) é uma importante ferramenta terapêutica para o tratamento de diversos problemas de saúde. Ela é feita em ambiente de consultório, reservado e sem qualquer exposição do cliente.

Consiste na aplicação de técnicas hipnóticas como ferramenta terapêutica para o tratamento de doenças e transtornos emocionais, físicos, psicológicos, hábitos e sentimentos indesejáveis.

Atualmente, pacientes procuram a hipnoterapia para resolver inconvenientes que vão do ranger de dentes ao nariz entupido, como mostram estudos publicados nos últimos anos.

No Brasil a hipnoterapia vem sendo cada vez mais reconhecida como uma alternativa comprovadamente eficiente com resultados significativos para tratar várias doenças, dores crônicas, fobias, vícios e muitos outros problemas de saúde.

É realmente animador para quem está sofrendo e ainda não conseguiu resolver o seu problema com tratamentos convencionais, que por vezes custam caro, dependem de medicamentos e demoram muito tempo para ter algum resultado.

Até mesmo doenças diagnosticadas pela medicina tradicional como sem cura, a exemplo da fibromialgia, podem ser tratadas pela hipnoterapia com resultados excelentes.

Os problemas mais comumente tratados são depressão, ansiedade, síndrome do pânico, pensamentos suicidas, fobias, tabagismo, gagueira, fibromialgia, dores crônicas, alergias, redução do estresse, medos de todos os tipos, compulsão alimentar, timidez, compulsões diversas, obsessões, construção de confiança, aumento da autoestima e insônia.

A hipnoterapia é o caminho que nos ensina a entender como podemos assumir o controle de nossa mente e, por consequência, guiar nosso caminho para as conquistas que desejamos. É uma forma rápida e eficaz de resolver questões recorrentes da vida.

Ela mostra de onde vem os problemas. Ninguém tem culpa de ser preguiçoso ou de não conseguir emagrecer, há sempre alguma questão mais profunda envolvida, uma marca no subconsciente que define esse comportamento, na maioria das vezes por ele mesmo acreditar que esta é a resposta correta para defendê-lo de algum risco.

Um exemplo muito comum é o caso daquelas pessoas que se sabotam no emprego, fazendo algo para prejudicar a si mesmas diante da possibilidade de conseguir uma promoção. Devem ter ouvido dos pais que dinheiro é sujo, que ser rico é só traz infelicidade ou que trabalhar é um sacrifício, um sofrimento.

Qualquer questão emocional ou comportamento indesejado pode ser tratado pela hipnoterapia. Ela age diretamente no subconsciente para retomarmos a direção desse centro que dita nossas atitudes perante a vida.

Todos nós temos uma história, somos feitos de memórias que guiam nossas vidas mesmo sem percebermos. Fomos programados para sermos o que somos, e isso inclui as características positivas e negativas.

Um empresário de 42 anos, separado da mulher, procurou ajuda para controlar o bruxismo. Havia três décadas que ele sofria com tiques faciais que ora desapareciam, ora se agravavam. No último ano, entretanto, o paciente começou a ranger involuntariamente os dentes enquanto dormia, causando uma série de problemas na dentição, além de dores na musculatura da boca. O empresário passou por uma única sessão de hipnose, quando os terapeutas ensinaram a ele a técnica conhecida como “tela de cinema”. Ele foi instruído a relaxar totalmente os músculos do corpo, até sentir como se estivesse flutuando. Depois todo pensamento, sentimento ou imagem negativa deveria ser mentalmente projetada em uma tela de cinema imaginária. A ideia do tratamento era fazer com que, ao buscar o relaxamento, o empresário simplesmente virasse a tela com imagens ruins para deixá-las de lado. Depois de dois meses, a tensão muscular durante o sono desapareceu. E uma revisão do caso feita cinco anos depois desse tratamento, mostrou que o empresário seguia livre do bruxismo. O caso está descrito no livro Trance & Treatment: Clinical Uses of Hypnosis, publicado em 2004 pelos médicos Herbert Spiegel e David Spiegel.

​O que você gostaria de mudar na sua vida? Hábito, crença, saúde? Lembre-se: você controla em torno de 5% de sua mente. Não pense que o controle de sua vida é muito diferente disso.

A hipnoterapia é segura?

Se a hipnose de alguma forma o assusta, saiba que não há nada a temer. Muito pelo contrário. Trata-se de um processo poderoso no sentido de reprogramar a mente, é o caminho para entendermos nossa mente. E para quem decide conhecê-la melhor e acessar de forma mais profunda tem como recompensa o controle de sua vida, a solução de muitos problemas, inclusive questões graves de saúde como depressão, ansiedade, síndrome do pânico, compulsões, fobias e alergias.

É totalmente segura. As técnicas utilizadas na hipnoterapia não trazem qualquer risco ao paciente. É mito achar que o paciente pode perder a consciência, seus sentidos ou sua memória, ou ainda que o paciente pode "não voltar da hipnose". Isso não existe.

Na sessão de hipnoterapia é fundamental que o paciente se mantenha acordado, consciente e participativo o tempo todo, pois ele é o agente ativo da sessão. Não é possível realizar uma sessão de hipnoterapia com o paciente dormindo ou inconsciente.

O tratamento de doenças com a hipnoterapia ocorre de forma muito segura e tranquila, sem qualquer tipo de manipulação ou submissão do paciente com o hipnoterapeuta.

Na prática, como ocorre o tratamento com a hipnoterapia?

Semelhante a uma consulta médica ou psicológica, o paciente expõe seus problemas e o hipnoterapeuta explica como a hipnoterapia poderá ajudá-lo, esclarece todas as dúvidas sobre a sessão e deixa o paciente totalmente seguro e confortável para iniciar o tratamento.

Na prática, a sessão é conduzida por orientações dadas pelo hipnoterapeuta e seguidas pelo paciente, que em todo momento se mantém consciente e realiza as sugestões no intuito de alcançar as lembranças e emoções que tem alguma relação com a sua doença. Em nenhum momento o paciente perde o controle de seus atos ou realiza ações sem o seu consentimento.

Por que a hipnoterapia é tão eficaz?

A Hipnoterapia consegue identificar e tratar a causa dos problemas, e não apenas os sintomas.

Isso é possível porque muitos problemas que vivenciamos são causados por eventos do passado dos quais por vezes nem lembramos.

Por meio da hipnose clínica é possível se comunicar diretamente com seu subconsciente, parte do cérebro que armazena nossas emoções, tratando o transtorno direto em sua origem.

O papel do hipnoterapeuta é identificar esses eventos e ajudar o paciente a resignificá-los, dando novos sentidos a esses acontecimentos, transformando traumas em fatos normais da vida que serviram apenas como experiência e não mais como causa de doenças.

O resultado tem sido o tratamento eficaz da doença e o retorno da qualidade de vida do paciente e às suas atividades normais.

​​

Quando Suzana, de 46 anos, aceitou ser voluntária de uma pesquisa sobre dor e hipnose, estava sofrendo muito com sintomas da fibromialgia. As dores pelo corpo eram fortíssimas. Mãe de três filhos, havia dois anos que ela tinha largado o emprego de costureira por conta da síndrome, que tratava com acupuntura, exercícios na água e quiropraxia. Além disso, sofria de depressão e não usava medicamentos para conter o problema. De acordo com o artigo Hipnose e dor: proposta de metodologia clínica e qualitativa de estudo, do psicólogo Maurício da Silva Neubern, da UnB, a paciente foi induzida ao estado hipnótico em cinco oportunidades. O terapeuta apostou em sugestões de anestesia e analgesia para reduzir a dor de Suzana. Falou da “sensação dos músculos relaxando” e afirmou que o “corpo sabe o que fazer”. Para combater o sentimento de que a vida da paciente estava paralisada por conta da doença, o pesquisador sugeriu a ela que “nosso consciente capta apenas uma pequena parcela de nossa experiência” e que o inconsciente de Suzana “pode rever a história inteira em poucos segundos, como se fosse um filme”. Os resultados foram significativos: Suzana relatou que a dor tinha sido reduzida em 90% e que ela tinha ficado até cinco dias livre do desconforto. Além disso, depois das sessões, Suzana dizia que pensava em retomar a profissão³.

Na grande maioria dos casos os resultados alcançados com a hipnoterapia são mais efetivos, rápidos e baratos do que com outros métodos convencionais utilizados pela medicina, que acabam custando mais caro, demoram muito tempo e deixam efeitos colaterais causados pelos remédios.

​Fonte

1.MINISTÉRIO DA SAÚDE. Ministério da Saúde inclui 10 novas práticas integrativas no SUS. Disponível em: <http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/42737-ministerio-da-saude-inclui-10-novas-praticas-integrativas-no-sus>. Acesso em fevereiro 2019.

2. ARRUDA, Michael. Desbloqueie o poder de sua mente - 3 edição. Ed. Gente, 2018.

3. Disponível em: <http://super.abril.com.br/saude/me-curei-com-hipnose>. Acesso em fevereiro 2019.


0 visualização

Entre em Contato

Tel: 081-4101-7353

Cel: 081- 9.9987-5152 TIM / WhatsApp

falar@andredecoimbra.com.br

Recife /PE - Brasil

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com